21
Out 07

Bleed Like Me (2005)

 

 

 

 

Lista de Músicas

 

1 Bad Boyfriend

2 Run Baby Run

3 Right Between the Eyes

4 Why Do You Love Me

5 Bleed Like Me

6 Metal Heart

7 Sex Is Not the Enemy

8 It's All Over But the Crying

9 Boys Wanna Fight

10 Why Don't You Come Over

11 Happy Home

12 Why Do You Love Me

 

Durante 10 anos, os Garbage lançaram álbuns de Hard-POP-Rock que falavam de desejo e desgraça, acabar e começar de novo. Esta década não foi fácil para eles, Bleed Like Me é “apenas” o quarto álbum da banda nesses 10 anos – e o primeiro desde o lançamento, em 2001, de BeautifulGarbage – que se tornou quase o fim dos Garbage. Como se não bastasse, a banda teve que fazer um interregno em virtude de Butch Vig ter decidido abandonar o grupo, o que culminaria no fim da mesma.

Butch decidiu voltar 4 meses depois e os Garbage voltavam em força ao trabalho. E o resultado é Bleed Like Me: o primeiro álbum dos Garbage (finalmente) consistente, em que Butch Vig, Duke Erickson e Steve Marker, e a poderosíssima vocalista Shirley Manson caminham no mesmo sentido: eles sabem muito bem sobre o que estão a escrever, cantar e a tocar furiosamente. I've held back a wealth of shit/I think I'm gonna choke, grita a plenos pulmões Shirley Manson em Why Do You Love Me, uma faixa bastante rápida, conduzida pelas guitarras. Shirley está melhor que nunca neste álbum.

Bleed Like Me é bom, rápido e suficientemente viciante para nos deixar presos durante largos meses a ele. Bad Boyfriend é a faixa de abertura, que nos encaminha e mostra um prenúncio do bom que o Rock pode ser quando bem feito. A desilusão amorosa é o tema central e Manson conduz o tema de forma sedutora, como sempre habituou os fãs, e dá a estocada final ao dizer I know some tricks I swear will give you the bends. No entanto ela não tem ilusões acerca do preço a pagar ao dizer: If you can't love me, honey/Go on, just pretend. Em três minutos e a má noticia está dada: Quando se quer algo da pior maneira possível, então com certeza que será assim que o iremos ter!

O primeiro terço de Bleed Like Me é, sem grande dificuldade, o melhor seguimento de faixas desde o 1º álbum. A densidade e o pormenor das potentes guitarras em Bad Boyfriend, Right Between the Eyes, Why do You Love Me e Run Baby Run é de fazer inveja a bandas que tentavam reviver os anos 80 e que surgiam na altura, onde os Garbage soam melhores e mais modernos do que, por exemplo, os Kasabian.

Em Metal Heart, Shirley Manson mostra o seu afecto e simpatia por Patti Smith, lutando contra a “corrosão”, provando que é possível fazê-lo sem ser necessário recorrer escabrosamente à distorção.

O mesmo sentimento que outrora assombrou a banda – o de andar em círculos, surge no final do álbum, como se a desgraça e a lama de se estarem a separar e se juntarem novamente deixasse os Garbage sem força para manter as suas canções actuais e de qualidade. Mas, independentemente do que cada um teve que passar para chegar aqui, valeu a pena, e isso vê-se na faixa que tem o mesmo titulo o álbum: Bleed Like Me, uma faixa conduzida por uma guitarra acústica, que fala de várias pessoas que estão a cair em desgraça, por várias razões – tudo o que de doentio, viciante e suicida que existe, desde a anorexia, ao álcool, drogas são aqui abordados, revelando um pouco do sentimento da banda, que se resume na frase:

Try to comprehend that which you'll never comprehend.

A sabedoria popular costuma dizer que Há males que vem por bem, e no caso dos Garbage o interregno a que foram forçados serviu para definirem os seus objectivos, o que queriam fazer, e o resultado não podia ter sido melhor, para grande alegria dos fãs.

publicado por AS às 14:41

Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12

14
16
17
18
19

22
23
25
26

28
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
mais sobre mim

AS

FV