18
Jan 08

                                    

  • Os Abutres 

Esta história começa quando Richard Abernethie, um senhor ligado à indústria e muito rico morre de repente, e a sua família se reúne depois do funeral, para o advogado do Sr. Abernerthie, o Sr. Ehtwhistle proceder à leitura do testamento. Cora Lansquenet, irmã do falecido, que é conhecida por fazer comentários impertinentes e ser inconveniente, insinua que Richard foi assassinado.

Ao regressar a casa, no dia seguinte, Cora é brutalmente assassinada durante o sono, com um machado. A partir deste momento surgem várias perguntas: será que Richard foi assassinado? Será que Cora sabia que Richard suspeitava que o estavam a envenenar? Será que ambos foram assassinados para que algum dos restantes parentes receba parte da herança? Tendo em conta todos estes cenários, Entwhistle chama o seu amigo Poirot para investigar o caso. À medida que se vão sabendo mais informações acerca do caso, mais vitimas vão surgindo. Será que a morte de Richard Abernethie foi natural? O que Cora e as outras vítimas sabiam para também serem assassinadas? Qual terá sido a razão do crime?

 

  • Centeio que Mata

Rex Fortescue, um saudável homem de negócios, morre envenenado enquanto tomava chá. A sua esposa, Adele torna-se a principal suspeita, mas pouco tempo depois ela também morre envenenada enquanto bebia chá. Seguindo a única pista, um pouco de centeio encontrado num bolso da vítima, Miss Marple começa a investigar o caso. Marple apercebe-se que todos os homicídios ocorrem seguindo uma sequência duma canção de embalar Sing a Song of Sixpence. Os assassínios são tudo menos uma brincadeira infantil. O inspector Neele, o detective que acompanha Miss Marple na investigação tem uma ideia diferente dos estranhos acontecimentos.

 

 

Ambas as histórias de Agatha Christie partem de premissas semelhantes: o assassinato, em circunstâncias invulgares de homens ricos e de negócios, envolvendo mais homicídios, e com vários interessados na sua morte. Estas obras correspondem, mais ou menos, a meio da carreira literária de Christie, e embora se note algum declínio, estamos perante duas histórias com enredos muito directos e apelativos. No entanto, nota-se alguma previsibilidade, senão vejamos: ao dar um título como os Abutres é sugerido que a morte de alguém faria com que surgissem uma série de possíveis herdeiros a pousar sobre o cadáver, tendo álibis ou não, esses são sempre fáceis de destruir. Já, em Centeio que Mata, essa previsibilidade desvanece-se, dando lugar a alguma originalidade, embora se trate duma história semelhante à primeira, mas a forma como é abordada, ou seja embora hajam vários beneficiados com esta morte, as possibilidades de serem ou não o assassino variam de suspeito para suspeito. O recurso a uma canção de embalar no auxílio de investigação, dá aquela ideia de que vai ser um caso de fácil resolução, ou então é apenas aparência. Como qualquer outro romance policial, a solução menos esperada é aquela que é válida.

Embora nenhuma destas obras seja a melhor de Agatha Christie, para qualquer apreciador do género e, principalmente, desta senhora é um livro recomendável de conhecer!

publicado por AS às 17:47

Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
15
16
17

20
24

27
28
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
mais sobre mim

AS

FV