11
Abr 08

                                                         

Sinopse: Duas irmãs, Ana e Maria Bolena (Natalie Portman e Scarlett Johansson, respectivamente), são manipuladas pelo pai e pelo tio para reforçar o poder e melhorar o status da família, através da conquista dos favores do Rei de Inglaterra, Henrique VIII (Eric Bana), cujo matrimónio atravessa uma crise, em grande parte devido à Rainha, Catarina de Aragão não conseguir dar um filho varão ao Rei, pondo em risco a continuação do Reino.

Com um intuito de “cumprir” este desejo do Rei, as duas irmãs abandonam a sua vida simples e campestre, entrando numa perigosa e excitante vida na corte, só que aquilo que inicialmente seria uma forma de ajudar a família, depressa se torna numa rivalidade impiedosa entre Ana e Maria pelo amor do Rei. Será que os laços familiares prevalecerão ou a disputa pelo mesmo homem será superior?

 

Critica: A História Britânica, desde a revolução levada a cabo por Henrique VIII e a defesa do legado por parte da sua filha, a Rainha Elizabeth, iniciou um período de reformas para a Inglaterra que influenciou o resto do mundo, e esta era fascinante e turbulenta continua a inspirar gerações de cineastas. Este Duas Irmãs, um Rei centra-se nas promiscuidades amorosas de Henrique VIII e nas relações que ele manteve com as irmãs Bolena.

O filme faz uma reconstituição histórica credível se tivermos em conta que o tema a explorar é a relação amorosa e não tanto as consequências desta. De destacar então temos um excelente guarda-roupa e a performance de Natalie Portman. Não é com certeza o seu melhor papel, mas desempenha-o suficientemente bem para convencer os mais cépticos. Sobre ela estava um peso maior no filme, visto que era a escolhida pela família para seduzir o Rei, sendo ela a irmã mais ambiciosa, uma autêntica serpente, que ao se tornar a causa da perdição do Rei motivou uma clivagem politica, tanto interna como externa, em Inglaterra. Johansson aparece mais discreta, em parte porque representava a irmã mais discreta e simples, que acabou por ser arrastada para uma teia em que nunca quis estar, mas que no entanto, desempenhou um papel importante no desenrolar da história. Eric Bana, por sua vez, mostrou as indefinições, a demência e a personalidade do Rei Henrique VIII, e as reacções que as irmãs Bolena lhe provocavam.

O ponto fraco deste filme é a forma como o conflito entre as duas irmãs foi abordado, isto porque tendo em conta a gravidade da situação, a abordagem é demasiado ligeira e ténue e o único momento onde de facto parece existir uma ligação sanguínea é na sequência final do filme.
publicado por AS às 16:36

Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
15
16
17

22
25

27
28
29
30


pesquisar
 
mais sobre mim

AS

FV