21
Fev 08

 

 

 

Lista de Músicas

 

1 Setting Forth

2 No Ceiling

3 Far Behind

4 Rise

5 Long Nights

6 Tuolumne

7 Hard Sun

8 Society

9 The Wolf

10 End of the Road

11 Guaranteed

 

 

Into the Wild de Eddie Vedder, o vocalista dos Pearl Jam, marca a primeira experiência a solo fora da banda que lhe trouxe reconhecimento mundial, é uma compilação de 9 músicas originais de Eddie Vedder e duas covers, que constituem a banda sonora do filme realizado por Sean Penn, com o mesmo nome, e que é baseado numa obra de Jon Krakauer. Tanto o livro como o filme falam da curta vida de Christopher J. McCandless, um excelente aluno e atleta, filho de pais abonados e influentes, que literalmente abandona a sua vida, doando os 24.000 dólares que tinha em poupanças a uma instituição, deixando para trás o que ele considerava uma sociedade doente e cheia de vícios. Ele foi a pé até às montanhas do Alasca e nunca mais voltou, e ao que parece até morreu de fome. Para contar uma história tão forte Sean Penn convidou o seu amigo Eddie Vedder para a composição musical. Vedder reuniu, desta forma, um conjunto de músicas muito road trip, onde a sonoridade Folk é a que está mais presente, o Rock faz algumas aparições fugazes, como na faixa de abertura, Setting Forth ou no single Hard Sun. É um trabalho a solo, no verdadeiro sentido da expressão, visto que Eddie Vedder tocou todos os instrumentos, tendo sido ajudado apenas em duas situações: em Hard Sun, Corin Tucker fez as vozes de apoio, e em Society, Jerry Hannan, compositor desta faixa, tocou guitarra acústica e fez vozes de apoio também.

As “explosões” vocais a que os fãs dos Pearl Jam estão habituados, aqui praticamente não existem. Em Setting Forth, a faixa de abertura do álbum, começa por nos transmitir a essência presente em toda a história, isto é, a ideia de partir para sempre, sem ponto de retorno ao se ouvirem os versos Be it of no concern/Point of no return/Go forward in reverse/This I will recall/Every time I fall...". O resto do álbum aborda questões existenciais como as de perder tudo e, em compensação, ganhar algo indeterminado, em vez da liberdade absoluta. Vedder faz um excelente trabalho a transmitir estas emoções em faixas como No Ceiling e Far Behind. Long Nights é uma lista de desejos que alguém faz ao pé duma campa: Have no fear/For when I'm alone/I'll be better off/Than I was before/I've got this life/I'll be around to grow/Who I was before/I cannot recall/Long nights allow/Me to feel I'm falling/I am falling....

Todas as músicas presentes nesta banda sonora cumprem o objectivo que é proposto, isto é, contar a história de Christopher McCandless, e a sua aventura em busca do significado da sua existência e da liberdade. No entanto, musicalmente, as faixas presentes neste álbum não soam muito diferentes umas das outras, não havendo uma dinâmica marcada pela música. Essa dinâmica é, no entanto, imposta pelas letras, e pela ordem em que surgem as músicas que transmite a noção da passagem do tempo, que de outra forma, não é perceptível. A única faixa que musicalmente é diferente das restantes é Hard Sun, e talvez por isso, ter sido a musica escolhida para single. Para se apreciar este álbum primeiro temos que ter em conta que este não é um álbum dos Pearl Jam nem é parecido com o trabalho da banda. É óbvio que, tendo em conta que a voz é a mesma é difícil não se fazer associações ou esperar-se, de alguma forma, que o resultado seja semelhante. Não o é, até porque esse não é objectivo. Into the Wild é um trabalho poético que pretende contar uma história intensa e trágica, e esse objectivo é cumprido. Por ser um álbum tão intenso nem ser catchy, isto é, dificilmente nos faz ouvi-lo vezes e vezes sem conta, portanto muitos poderão não se convencer facilmente. Mas, no final de contas, é um bom prenúncio daquilo que o Eddie Vedder é capaz de fazer sozinho!

publicado por AS às 12:34

Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
15

17
18
20
22

24
26
27
29


pesquisar
 
mais sobre mim

AS

FV