14
Jan 10

 

 

Sinopse: Numa nova abordagem ao mais famoso personagem de Arthur Conan Doyle, "Sherlock Holmes", o detective e o seu leal parceiro Watson, encontram o seu último desafio. Revelando habilidades de luta tão letais quanto o seu lendário intelecto, Holmes vai lutar como nunca para derrubar um novo inimigo e desvendar uma conspiração mortal que pode destruir o país.

 

Critica: Guy Ritchie é um realizador que dispensa apresentações. E quem me conhece, sabe o gosto e conhecimento vasto que tenho acerca de Conan Doyle e da sua obra, principalmente ao que a Sherlock Holmes diz respeito. Por tudo isto, as expectativas em relação a este filme se tornaram grandes. E posso dizer que o filme não me desiludiu. Antes pelo contrário, tornou-se uma agradável surpresa, ao que para isso contribuiu muito a dupla que foi escolhida para os papéis principais. Se o objectivo de Guy Ritchie ao fazer esta adaptação, foi dar um novo rumo, mostrar um Holmes mais “moderno”, então este filme resulta na perfeição, e para isso muito contribui a escolha de Robert Downey Jr para o papel de Sherlock. Downey Jr tem tudo o que é preciso para desempenhar o papel: a capacidade dedutiva, a eloquência e a racionalidade, sem faltar o lado sarcástico, irónico e inteligente que tanto caracterizavam o personagem. A juntar a esta interpretação, não podemos deixar de mencionar Jude Law, que finalmente consegue dar a Watson um lado muito racional, mostrar alguém que agia por vontade própria, mas que está dividido entre as responsabilidades que o seu casamento trará e a sede de aventuras que encontra quando está com Holmes. Este Watson acaba por funcionar como uma espécie de músculo da equipa. Mark Strong, como o vilão Lord Blackwood, que consegue lançar o pânico na sociedade daquele tempo.

 

O único ponto negativo, ou melhor, não tão bom do filme, é a relação entre Holmes e Irene Adler, desempenhado por Rachel McAdams. Irene, que segundo as obras de Conan Doyle, foi a única mulher que, devido à sua personalidade vincada e irreverente, conseguiu enganar Holmes, provocando no mesmo uma admiração que nos deixa na dúvida se Holmes não se tinha mesmo apaixonado por ela. Downey Jr e Rachel McAdams até parecem ter química juntos, mas a relação deles não é tão explosiva como seria de esperar.

 
Quem estiver à espera de um clássico, digno dos episódios da Granada TV, interpretados por Jeremy Brett, corre o risco de sair desiludido deste filme. O melhor mesmo é não criar expectativas e deixar que o filme fale por si, deixando-nos surpreender e ansiar pelo próximo!
publicado por AS às 17:00

Concordo! O melhor mesmo é ir ver o filme sem pensar muito nos livros.. porque imaginar um Sherlock Holmes a dar uns murros em lutas de rua é algo um tanto estranho.. mas abstraindo do original, o filme é muito bom e realmente os actores foram escolhidos a dedo!
Lara a 14 de Janeiro de 2010 às 18:12

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
mais sobre mim

AS

FV