27
Jun 07

Superunknown (1994)

 

 

Lista de Músicas

 

1 Let Me Drown

2 My Wave

3 Fell on Black Days

4 Mailman

5 Superunknown

6 Head Down

7 Black Hole Sun

8 Spoonman

9 Limo Wreck

10 The Day I Tried to Live

11 Kickstand

12 Fresh Tendrils

13 4th of July

14 Half

15 Like Suicide

 

Em Superunknown encontramos os melhores 70 minutos de sempre dos Soundgarden, indo muito além de tudo o que eles tinham feito anteriormente. Se sempre foi notório que as principais referências dos Soundgarden eram os Led Zepellin e os Black Sabbath, com este álbum conseguiram (finalmente) libertar-se desta colagem. As suas influências Punk raramente são detectadas neste álbum, sendo surpreendente e eficazmente substituídas por influências Pop e psicadélicas. BadMotorFinger já tinha dado o toque inicial de que era necessário “partilhar” o trabalho, não deixando os riffs das guitarras apenas para um elemento, mas o que mais salta à vista em Superunknown é, definitivamente, a voz de Chris Cornell, que surge muito mais sonante, fluindo sobre a banda, sem nunca a abafar. O resto da produção é também impecável, com a banda a conseguir alcançar uma sonoridade tão robusta e coesa que, até mesmo as músicas mais “pesadas” conseguem soar perfeitas. Mas a razão principal pela qual ouvir Superunknown é uma experiência enriquecedora prende-se com, ao abraçarem sons mais psicadélicos fez com que eles rapidamente se tornassem mestres na produção de músicas. Ao experimentar ambientes psicadélicos conseguiram abranger mais sonoridades, e consequentemente mais público, palmilhando o terreno para sons menos “metálicos” e instrumentais, com arranjos mais detalhados e forneceu-lhes a ponte para o Pop, que fez com que a balada Black Hole Sun se tornasse num sucesso estrondoso. Esta capacidade melódica que florescia é evidente em todo o álbum, não apenas pelos hits e pelos temas compostos por Cornell, mas em parte pela contribuição do baterista Matt Cameron, que conseguem ser perfeitamente indistinguíveis, tal não é a consistência com que trabalharam. Foi esta ênfase na escrita de canções que permitiu à banda tirar o máximo partido possível do material que dispunham, sem caírem no exagero ou no devaneio de trabalhos anteriores. A dissonância e as associações ainda estão presentes, mas desta vez não de uma forma tão óbvia, fazendo com que se consiga interpretar uma musica de forma diferente em cada vez que a ouvimos. É por tudo isto que se torna evidente que Superunknown foi editado propositadamente para ser uma obra-prima, capaz de preencher totalmente todos os objectivos e ambições que se teria para ele.

publicado por AS às 22:27

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Junho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
15

17
18
19

24
25
26


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
mais sobre mim

AS

FV