21
Out 07

Version 2.0 (1998)

 

 

 

Lista de Músicas

 

1 Temptation Waits

2 I Think I’m Paranoid

3 When I Grow Up

4 Medication

5 Special

6 Hammering in My Head

7 Push It

8 The Trick Is to Keep Breathing

9 Dumb

10 Sleep Together

11 Wicked Ways

12 You Look So Fine

 

Em 1998, no auge do boom das novas tecnologias e da Internet, surge-nos o segundo álbum dos Garbage, Version 2.0 cujo título consegue ser tão original e perfeito quanto o álbum.

Tudo aquilo que tornou os Garbage um fenómeno de sucesso está aqui presente: a força sedutora e sensibilidade POP de Shirley Manson juntamente com uma produção que se encontra entre o Rock Alternativo e Techno – desta feita, apresentado duma forma ligeiramente diferente.

À primeira audição pode não parecer tão excitante quanto o primeiro, mas a sua produção cuidada e computorizada, facilmente nos faz mudar de ideias.

Version 2.0 começa com um dos melhores momentos que os Garbage proporcionaram aos seus fãs: Temptation Waits tem tudo – a voz envolvente de Shirley Manson torna totalmente viciante uma faixa que fala de uma relação intensa, que é considerada uma droga. Uma música sobre uma relação obsessiva é um vício, conceito que anteriormente tinha sido explorado em #1 Crush, um dos primeiros singles da banda, que se tornou conhecida por ter sido utilizada na banda sonora do filme Romeu e Julieta.

É um álbum que vai crescendo de intensidade e faixas como Medication, Special, Push it, The Trick is to Keep Breathing fazem de Version 2.0 uma autêntica pérola e um álbum quase sublime.

Outra coisa que tornou este álbum um fenómeno foram os telediscos inovadores e algo estranhos (no caso de Push It) que acompanharam a sua promoção. Nestes, saltava à vista a beleza e capacidade de sedução de Shirley Manson, sem falar de toda a produção que era aplicada neles.

Version 2.0 acaba como começa: com uma faixa que fala sobre as relações, o amor e tudo aquilo que somos ou não capazes de fazer por ele é o tema central de You Look So Fine. É isto que se torna a imagem de marca dos Garbage, e em parte também o seu calcanhar de Aquiles:

A voz envolvente e a imagem sedutora de Shirley Manson, aliadas à produção cuidada das faixas da banda (ou não fosse ela constituída por produtores) fazem dos Garbage uma banda aliciante de ouvir, mas também, se não se tiver o devido cuidado, podiam cair no erro de tornar as suas músicas pouco inovadoras, ou praticamente iguais.

Não é o caso, felizmente de Version 2.0, que é capaz de ser o melhor álbum dos Garbage, mas o mesmo não se poderá dizer dos álbuns que o seguiram.

 

publicado por AS às 14:39

Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12

14
16
17
18
19

22
23
25
26

28
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
mais sobre mim

AS

FV