03
Abr 08

                                                        

Apesar de terem estado há pouco tempo em Lisboa, no Pavilhão do Restelo, os Editors foram bem recebidos por um público que, embora não tenha esgotado a lotação do Campo Pequeno, compôs muito bem a sala.

Para a primeira parte foram convidados os Mobius Band, um trio que se assemelha a Editors, Interpol ou Franz Ferdinand, mas mais experimentais e com uma sonoridade mais electrónica. Conseguiram cumprir o papel de animar as hostes e abrir o apetite para o que se seguiria.

Por volta das 22h os Editors entram em palco, começando o espectáculo com Camera, que deu o mote para o que se seguiria: um concerto a todo o gás. Seguiram-se de rajada An End Has a Start, Blood e Bullets, que para além de deixarem o público em êxtase, mostravam a voz maquinal de Tom Smith bem como a sua postura em palco muitas vezes fazia lembrar Ian Curtis, embora mais irrequieto, prova disso foram as vezes que subiu ao piano. Este dinamismo influencia bastante os fãs da banda, que respondiam com uma adoração que se acentuava à medida que o concerto decorria.

Ao piano, seguiu-se a The Weight of the World, pondo a audiência em transe, que rapidamente deu lugar a pulos com Escape the Nest. Travão é um conceito que os Editors não conhecem, prova disso foi a forma como Lights foi interpretada. Smith, de guitarra em punho, como se empunhasse uma arma, acelerou até ao final. O público reagiu com uma das maiores ovações da noite.

Smith volta ao piano tocando When Anger Shows e Banging Heads, um dos temas mais recentes da banda. Se Banging Heads não era um tema muito conhecido, a surpresa veio na faixa seguinte: Smith interpretou Lullaby, uma música dos The Cure, provocando um misto de surpresa e contentamento no público.

O regresso ao primeiro álbum, The Back Room, foi feito com All Sparks e Munich, o single que ajudou os Editors a serem o fenómeno de popularidade que são actualmente. O público acompanhou o refrão, ocorrendo no final outra grande ovação. Seguiu-se um dos momentos mais intimistas da noite: Push Your Head Towards the Air, o novo single da banda, é tocado em dueto entre a guitarra acústica e o piano.

Com todos os membros da banda de volta em palco, a bateria volta em força em Bones, seguido de Fingers in the Factories. Com isto, os Editors saem de palco, voltando rapidamente para o Encore. Este foi composto pelos singles The Racing Rats e Smokers Outside the Hospital Doors, dando espaço a You Are Fading. O concerto fechou com chave de ouro, e os Editors mostraram que são bastante competentes, conquistando (mais uma vez) o público lisboeta, numa sala mais acolhedora.

 

Alinhamento

Camera
An End Has a Start
Blood
Bullets
The Weight of the World
Escape the Nest
Lights
When Anger Shows
Banging Heads
Lullaby (The Cure)
All Sparks
Munich
Push Your Head Towards the Air
Bones
Fingers in the Factories

ENCORE

The Racing Rats
You Are Fading
Smokers Outside the Hospital Doors
publicado por AS às 14:36

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
15
16
17

22
25

27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
mais sobre mim

AS

FV